” E agora, José?”

Fênix

Soterrados foram muitos corações.
Inundados muitos sonhos.
Lembro de Carlos Drummond de Andrade, em seus versos:
” E agora, José?
A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu,
a noite esfriou, e agora, José ? ”
E agora?
E agora Blumenau? Itajai? As Praias?
E agora? Agora Blumenau e suas cidades vizinhas voltarã o a ser as cidades que impressionaram todo o mundo nos primórdios dos anos oitenta?
Tal qual fênix, ela ressurgiu. E agora não será diferente.
Foram-se vidas, foram-se paredes, muros, morros, mas ficou algo que não escoa nos bueiros.
A essência. A essência do nosso povo.
O povo que se doa, calça suas botas,
troca carro por canoa e que estende o
braço a quem precise.
O povo que levanta as mangas e junto com a lama leva pra fora de casa um passado que quer esquecer.
O povo que inunda de esperanças toda uma região devastada, com doações de todos gêneros, que trazem alento a quem precisa.
Logo, suas chaminés estarão de volta. O progresso, tal qual em nosso hino, mora aqui.
E como nossa gente, não irá abandona-la.
Breve, nossas bandinhas estarão de volta, em coretos limpos, sem a água como vizinha.
E em breve, nossos irmãos de todo o Brasil, blumenauenses honorários de coração e
que transformaram as estradas do nosso estado em um verdadeiro corredor de
solidariedade, serão acolhidos aqui com a mesma alegria de sempre,
em nossas casas enxaimel, em nossas ruas limpas, em nossas festas.
Pra frente Blumenau Itajai..! Pra frente Santa Catarina. Seu povo é sua força motora,
e juntos faremos um povo ainda melhor, pra quem quiser ver.
Eu quero. E você???
Autor: Márcio Volkmann
novablumenau.blogspot.com
m.volk@terra.com.br

***********************************************************************

Solidariedade, Virtudes, Compaixão, Amor.

Nessa tragédia a enchente trouxe a tona às pessoas de todo o país a lembrança de que temos uma essência, e mais que isso colocou a todos frente a frente com ela, sem as máscaras que geralmente a esconde. Sem as máscaras da ilusória ‘sociedade consumista’, tiramos de suas entranhas a verdade e o poder que cada um têm, e nos deparamos com nossa parte humana nua e crua em sua mais potente força. A manutenção da vida.

Podíamos aproveitar esta onda e multiplicar estas ações não apenas aos momentos de tragédias, mas a cada dia, pouco a pouco que cada um faça para ajudar ao outro onde estiver, faz a diferença no agora e no futuro do caminho que podemos dar a humanidade.

Viemos repetindo que é momento de repensarmo-nos como humanidade. E mais que isso, agir como tal. Afinal se observarmos a Terra do alto não enxergaremos fronteiras. Sabedores que cada ação a nível local terá reflexos a nível global, policiemos as nossas ações para que reflitam nossa essência em todos os instantes do fulgáz agora.

Autor:  Karla Kinhirin – kkinhirin@gmail.com


Anúncios

~ por arauto do futuro em dezembro 7, 2008 domingo.

2 Respostas to “” E agora, José?””

  1. Boa tarde !
    Apenas para que a correção seja feita, a crônica Fênix, ou , E agora José, como alguns chamam, é de minha autoria, e não da pessoa que assina abaixo da postagem. Sou tb autor da letra do hino oficial de Blumenau, hino esse que inclusive está citado na própria crônica. Fique a vontade pra conhecer meu blog, sempre atualizado com notícias de Blumenau, e tambem onde conhecerá um pouco mais a meu respeito. Obrigado pela publicação, abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s