EXCENTRICIDADES.

sempre há um arco íris depois da chuva, da série poentes... foto: arauto do futuro - 27-01-2010 - clique para ampliar

sempre há um arco íris depois da chuva, da série poentes... foto: arauto do futuro - 27-01-2010 - clique para ampliar

EXCENTRICIDADES.

Enquanto isso, aqui na Terra

de tanto nossa humanidade permanecer exilada da fonte

de Vida que a anima e induz à atividade,

hoje em dia temos um número enorme de aberrações.

Em tempos de verdades estatísticas, este grande número

é confundido com a verdadeira natureza humana.

Contudo, são as consideradas excentricidades que deveriam

ser consideradas a verdadeira natureza humana,

o exemplo que serviria para despertar a dormente consciência

que atualiza nossa participação ativa num plano cósmico.

A interdependência, a colaboração mutua,

a compaixão e o inexplicável desejo de sacrificar-se

em prol de um ideal maior

são os sinais do que verdadeiramente está em movimento,

a despeito das terríveis e selvagens aparências.

.

Trate com deferência as pessoas que insistem em tomar atitudes para irritar você. No caso delas, isso demonstra serem inferiores e precisarem de seu perdão. Só isso fará de você alguém especial.

.

No fim das contas, só as pessoas de caráter digno e elevado são lembradas e elas são justamente as que não fazem esforço nenhum nesse sentido. A elevação delas consiste em serem úteis e benevolentes o tempo inteiro.

.

Tudo que de melhor poderia ser feito ainda se encontra em estado de potencialidade, você protege e nutre idéias maravilhosas, mas não as expressa. Isso mudará e as limitações atuais servirão para isso.

.

O panorama complexo com que você tem de lidar atualmente não pode resolver-se com uma ou duas atitudes. Será melhor dividir este panorama e atuar dentro das limitações impostas pelas circunstâncias prevalecentes.

.

Quando você achar que a corda esticou ao ponto de romper-se, respire fundo e crie um pouco mais de elasticidade. Isso será possível, mas só se você usar a força de vontade para ser maior do que as circunstâncias

.

Dizem que a tolerância tem limites, mas na verdade esses existem porque cada pessoa os decide. Todo limite de tolerância pode ser esticado sob o comando da força de vontade. Afinal, quem manda em sua vida?

.

A língua solta, que normalmente cria ambientes leves e descontraídos, pode tornar-se venenosa na atualidade, atraindo sobre si a ira das pessoas descontroladas e irritadas que circulam à solta por aí.

.

Silencie e aja, o que você quiser explicar será compreendido através do exemplo, porém, absolutamente mal interpretado se você quiser que as pessoas entendam tudo através de conversas. Ninguém quer mais conversa!

.

Em tempos de grande tensão, quem demonstrar bem-estar se tornará alvo de insultos, porque a leveza alheia é insuportável quando as pessoas perdem a cabeça. Sentindo-se bem, melhor optar pela discrição.

.

A tensão seria puramente criativa e produtiva não fosse a incompetência humana em administrá-la, o que se expressa através das pessoas perdendo a cabeça no lugar de mantê-la no lugar e dominar a situação.

.

A realização de seus desejos seria simples, não fosse que para sua satisfação outras pessoas estivessem incluídas. Acontece que essas pessoas são sujeitos de seus próprios destinos, não podem ser controladas como objetos.

.

Sem forçar absolutamente nada, siga em frente guiando-se pelos objetivos mais nobres e criativos que só você consegue enxergar. Enquanto isso, contemple o desespero do mundo, que só não vê porque não quer ver.

.

Fonte: Quiroga

Anúncios

~ por arauto do futuro em janeiro 28, 2010 quinta-feira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s