A PERFEIÇÃO.

A PERFEIÇÃO.

A execução imperfeita das tarefas e obrigações

escraviza a alma

a continuar repetindo incessantemente os afazeres.

Só a perfeição liberta

e para quem vai pensando que tudo que é humano

deva ser destinado à imperfeição,

há de saber que esse é um tolo convencimento.

Nós, humanos, não apenas somos destinados à perfeição

como deparar-se com essa condição produz surpresa,

pela obviedade e simplicidade de sua aplicação.

Em primeiro lugar é necessário conhecer o que se faz,

depois há de agregar-se a firme intenção da fazê-lo e,

por último, por óbvio que pareça, há de executar-se a ação.

Só quando o conhecimento, o desejo e a própria ação

são sincronizadas a alma humana se liberta

da repetição incessante produzida pela

imperfeição de seus atos.

.

Mudar de idéia é sempre uma possibilidade, mas que se restringe enormemente quando você percebe certas questões através dos fatos. Os fatos são indiscutíveis, apesar de as pessoas os distorcerem com palavras.

.

Quando a relação com as pessoas mais próximas estiver andando bem, então a maior parte de seus problemas estará resolvida também. Em vez de ficar sonhando alto, nesta parte do caminho dê mais atenção ao que seja próximo.

.

Dessa vez e por um bom tempo, você não poderá confiar que a sorte providenciará as oportunidades e guinadas desejadas e desejáveis. Você terá de atrever-se a agir a despeito do temor que sentir intimamente.

.

Foi mal contada a história de que o mundo espiritual seria oposto ao material. Pelo contrário, a estrita ordem do mundo espiritual há de instaurar-se no material para que a verdadeira riqueza seja demonstrada.

.

Agora o crescimento será firme e levará consigo a marca de tudo que você tiver semeado nos últimos anos. Erros e acertos crescerão e darão seus respectivos frutos, para você contemplar a maravilha da vida.

.

Será importante preservar tudo que seja familiar, não apenas o que se refere a laços sanguíneos, mas também o que de tão próximo e habitual tenha se tornado assim. Porém, nem isso deve obstaculizar o espírito de aventura.

.

Aproxime-se das pessoas consideradas importantes, mas respeite todos os protocolos e etiquetas, já que elas se assustam facilmente com a informalidade. Essa aproximação será interessante para o futuro.

.

Leve seus desejos a sério, porque esses levam você à sério também. Estabeleça um relacionamento de respeito mútuo com seus desejos, porque assim você começará a desejar só o que valha a pena realizar.

.

Você precisará de mais solidão nos próximos tempos e para isso será melhor preparar o terreno, porque nenhuma das pessoas próximas a você poderá ser culpada se isso se tornar difícil ou até impossível.

.

O grande caminho que sua alma prevê não existirá se você desatender os pequenos assuntos cotidianos, porque são estes e nada além os que garantirão que a ambição seja satisfeita do jeito sonhado. Preserve a rotina.

.

Assuma as mais difíceis tarefas e duras obrigações, porque a partir de agora será propício começar sempre pelo que seja mais difícil. Isso não é punição nem previsão sombria, é o que de melhor você poderá fazer.

.

Expanda seu domínio social, porque é propício fazê-lo. Em alguns casos será necessário estabelecer relacionamentos de interesse, desprovidos de espontaneidade, mas até esses agregarão algo importante ao seu caminho.

.

Fonte: Quiroga

Anúncios

~ por arauto do futuro em julho 21, 2010 quarta-feira.

Uma resposta to “A PERFEIÇÃO.”

  1. Trabalho com uma profissão que às vezes me suga sobremaneira. Minhas características pessoais não são perfeitamente adequadas à ela. Mas não há como largá-la simplesmente e começar do zero, arrastaria em dificuldades tremendas pessoas importantes pra mim com essa decisão.
    Então eu fico com duas alternativas: ou uso minha consciência para transcender as limitações de minha profissão fazendo o melhor que posso, ou vou levando com a barriga, como se diz, até cansar de mim mesmo, porque é isso o que acontece.
    Quando uso a consciência e percebo que tudo é meio para se chegar em algum lugar, tudo é ferramenta, não perco meu foco, encontro meios de gostar do que faço porque me envolvo, e minha proposta de ser e agir acaba se revelando em meu trabalho.
    Isso faz a gente ficar bom no que faz, não se perde a alma também, porque ela se mantém envolvida consigo mesma. E assim, com alguma energia própria, podemos até ir adequando e mudando o que se faz, cada vez mais em direção àquilo que se é, sem desesperos e vazios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s