TU ÉS O POEMA

TU ÉS O POEMA

 

1. Escuta a sabedoria do teu corpo, que se expressa por sinais de comodidade e incomodação. Quando escolhes certa conduta, pergunta a teu corpo o que sente a respeito. Se teu corpo envia um sinal de inquietação física ou emocional, tenha cuidado. Se teu corpo envia um sinal de comodidade e carinho, procede.

 

2. Vive no presente, que é o único momento que tens. Mantenha tua atenção no que existe aqui e agora; busca a plenitude em todo momento. Aceita o que vem a ti total e completamente para que possas apreciar e aprender com isso; logo deixa passar. O presente é como deve ser. Reflete infinitas leis da Natureza que tenha te trazido até este pensamento exato, esta reação física precisa. Este momento é como é porque o Universo é como é. Não lutes contra o infinito esquema das coisas;  ao contrário, seja uno com ele.

 

3. Dedica tempo ao silêncio, a meditar, a calar o diálogo interior. Em momentos de silêncio, toma consciência de que estás te reconectando com tua fonte de consciência pura. Presta atenção a tua vida interior para que possas te guiar por tua intuição, antes de interpretações impostas de fora sobre o que convém ou não te convém.

 

4. Renuncia a tua necessidade de aprovação externa. Só tu é o juiz de teu valor;  tua meta é descobrir o infinito valor de ti mesmo, sem dar importância ao que os outros pensem de ti. Ao compreender isto se consegue uma grande liberdade.

 

5. Quando te descubras reagindo com irritação ou oposição diante de qualquer pessoa ou circunstância, recorda que só estás lutando contigo mesmo. Apresentar resistência é a reação das defesas criadas por velhos sofrimentos. Quando renuncies a essa irritação, zanga vais te curar e cooperar com o fluxo do universo.

 

6. Recorda que o mundo dali de fora reflete tua realidade daqui de dentro. As pessoas diante das quais tua reação é mais forte, seja de amor ou ódio, são projeções de teu mundo interior. O que mais odeias é o que mais negas em ti mesmo. O que mais amas é o que mais desejas dentro de ti. Usa o espelho das relações para guiar tua evolução. O objetivo é um total conhecimento de si mesmo. Quando o consigas, o que mais desejas estará automaticamente ali; e o que mais te desgostas, desaparecerá.

 

7. Te libere da carga dos julgamentos. Ao julgar impões o bem e o mal a situações que simplesmente são. Tudo é possível entender e perdoar, mas quando julgas te afastas da compreensão e anulas o processo de aprender a amar. Ao julgar a outros refletes tua falta de auto-aceitação. Recorda que cada pessoa a que perdoas aumenta teu amor a ti mesmo.

 

8. Não contamines teu corpo com toxinas, seja pela comida, a bebida ou por emoções tóxicas. Teu corpo não é só um sistema de mantimento da vida. É o veículo que te levará na viagem de tua evolução. A saúde de cada célula contribui diretamente a teu estado de bem estar, porque cada célula é um ponto de consciência dentro do campo da consciência que tu és.

 

9. Troca a conduta que motiva o medo pela conduta que motiva o amor. O medo é um produto da memória, que mora no passado. Ao recordar o que nos fez sofrer antes, dedicamos nossas energias a nos assegurar de que o antigo sofrimento não se repita. Mas tratar de impor o passado ao presente jamais acabará com a ameaça do sofrimento. Isso só ocorre quando encontras a segurança de teu próprio ser, que é o amor. Motivado pela verdade interior, podes enfrentar a qualquer ameaça, porque tua força interior é invulnerável ao medo.

 

10. Compreenda que o mundo físico é só o espelho de uma inteligência mais profunda. A inteligência é a organizadora invisível de toda a matéria e toda a energia; como uma parte desta inteligência reside em ti, participas do poder organizador do cosmos. Como estás inseparavelmente  vinculado com o todo, não podes te permitir  contaminar o ar e a água do planeta. Mas, em um plano mais profundo, não podes te permitir viver com uma mente tóxica, porque cada pensamento crea uma impressão no campo total da Inteligência. Viver em equilíbrio e pureza é o mais elevado bem para ti e para a Terra.”

 

Autor: Deepak Chopra

Tradução Livre: arautodofuturo

Fonte: http://www.senderoespiritual.com/el-poema-eres-tu-deepak-chopra/

 

Anúncios

~ por arauto do futuro em janeiro 18, 2011 terça-feira.

Uma resposta to “TU ÉS O POEMA”

  1. texto muito bom que eu copiarei para complementar os meus sentimentos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s