MEU SALTO QUÂNTICO

Cremos que muitas pessoas estejam com esta sensação que a Irene descreve muito bem! Que possa ser de utilidade a tod@s que estão a beira do abismo prontos para o seu:

MEU SALTO QUÂNTICO

Depois de muitos anos dormindo, acordo em um corpo que se recompõe e se refaz, como se tratasse de um segundo nascimento. É possível que este seja o autêntico nascimento do meu ser, meu novo ser, talvez inclusive para o que eu sempre estive preparada. Seria interessante talvez rebatizar-me, mas batizar a mim mesma me parece um pouco estranho. Aqui estou eu, sendo testemunha de mim mesma, eu tento sair e me ver com a perspectiva, com o olhar científico que descreve enquanto sente.

O meu despertar ocorre em um salto quântico, depois de anos de valorizar a necessidade de mudar alguns processos em minha mente, de pensar no positivo que seria se … e sem fazer nada realmente. É claro que na minha vida eu tenho amadurecido e evoluído, como todas as pessoas que podem chamar pessoas. Considero que tenho uma consciência social, o amor pela natureza e humanidade. Tenho estudado meu caráter, a minha personagem,  tenho tentado superar traumas de infância, construir um projeto satisfatório de vida, cuidar da minha vida afetiva e emocional, com meus amigos, companheiro, minha família. Eu sou uma psicóloga profissional que segue com vontade imensa de aprender e melhorar. No entanto, a mudança que hoje experimento, adquire um valor dimensional. Poderia muito bem fazer uma lista das qualidades e defeitos da minha pessoa, que tenho procurado analisar e melhorar, com esforço consciente e inconsciente, e tenho conseguido, até certo ponto. Poderia explicar todo o meu processo evolutivo como uma série de etapas que foram cumpridas, com muita dor, com muito esforço, de maneiras científicas, com suas causas e efeitos. Mas agora eu sinto que a mudança ocorre através de uma ruptura , um salto em minha consciência, uma mudança qualitativa do meu ser, que permanece sendo meu ser.

Há momentos na vida em que uma pessoa se deita azul e acorda verde, acredita cegamente numa premissa quando se deita e se levanta descrente ou com outra convicção. Alguns podem chamar de  crenças pouco assentadas, insegurança, insubstancialidade ou inclusive superficialidade. Mas ao que me refiro é de uma mudança em todos os níveis: físico, mental e emocional. Um salto quântico.

Se eu escuto meu processo, eu posso ouvir meus neurônios se chocarem entre si, como as células de um feto em criação. Eu me sinto triste e confusa e com medo eu não consigo explicar bem o que está acontecendo comigo. Eu também ouço o meu estômago, que ruge, meus órgãos são torcidos e feridos, a sofrer mutações. Minhas pernas tremem, e tudo tem gosto amargo. Eu não posso realizar qualquer atividade física. Estou muito cansada. Meu corpo pede descanso e sono, e eu lhe dou. E quando eu sonho com as imagens representam toda a minha vida, todas as pessoas importantes ou não, até mesmo alguns quase esquecidos parecem despedir de mim em uma cerimônia da morte e da vida. E meus sonhos são tão reais que quando eu acordo creio que eu estou vivendo duas vidas e eu duvido de qual é a ‘verdadeira’.

E nada disso tem uma explicação racional que possa expor aos outros. Simplesmente me sinto em evolução. Se eu falar sobre minhas emoções, também estão em turbulência. Estou triste e as lágrimas vêm-me em desespero, e eu as abraço, e eu tenho a sensação de que estou morrendo, e é verdade, eu morro. Morrer para renascer, redescobrir, para despertar. E eu vejo as coisas com outros olhos e sinto o mundo a milhares de quilômetros. E eu sinto a terra e o universo, e sinto a sua ligação comigo. E esteja onde estiver sinto meus dedos se fundem com a terra e se tornam raízes, e meu tronco cresce  e dele saem ramos.

E desperto, e conheço e sei, e sorrio. E de repente surge dessa conexão e desse despertar um sentimento que cresce, em questão de milésimos de segundo, uma emoção tão intensa que eu não posso conter e que transborda de mim em lágrimas. É como se naquele momento pudesse se expandir,  voar e saber. E se eu fecho meus olhos vejo o universo diante de mim, e posso voar e subir e estou, e meu corpo físico não pode conter tudo o que sei neste momento. Mas não considero isso uma jornada espiritual ou viagem astral, tenho lido a que se refere o termo. Não que eu saia do meu corpo, simplesmente é : que não me cabe! Eu fico em um mundo de sonho que sinto um abraço, um carinho, um sorriso, como se algo ou alguém a rir comigo e dizer: Vê?É possível, ÉS!. E enquanto tudo isso acontece, eu que estou vivendo é o AMOR, sim, em maiúsculas mesmos porque excede o fato de sentir amor, é que eu estou vivendo e tocando, é que praticamente tornou-se ‘matéria’ e eu estou dentro dele. É uma sensação tão viva, tão livre e tão feliz que eu suponho poderia ser chamado de êxtase, embora eu não me sinta muito identificada esta palavra por todas as conotações moralistas e histórica que tem, mas se não usá-la teria de inventar outra palavra para descrever.

E me deixo levar, e peço ao universo para encher o meu copo de abundância, crescimento, sabedoria, renascimento. E me ajude a ajudar, se for esse o plano que tiver para mim.

Então eu volto para a terra firme, e percebo que passei horas nesse estado e eu estou deixando de lado minhas obrigações terrenas, o meu compromisso para os outros. Eu mal posso ler, continuar trabalhando, cumprir as tarefas com os meus pacientes. Eu tenho que fazer um enorme esforço para conseguir. No entanto, quando estou trabalhando minhas palavras vem sozinhas e sinto que o amor da humanidade em mim, e estou muito feliz por me sentir parte dela, e todo dia encontrar mais desse sentimento em torno de mim, em estranhos, pessoas da rua ao meu entorno, e pessoas do meu convívio, nas pessoas que eu amo.

Sim, eu sei que estou vivendo me próprio salto quântico e me pergunto quantas pessoas vão estar passando o mesmo neste momento. E eu me sinto impaciente para saber, conhecer, fazer e seguir sentindo.  Claro que, com uma maravilhosa sensação de felicidade que busca serenidade e se encontra com o êxtase …

Irene Mollá Balañac para StarViewerTeam International 2011.

Tradução Livre: Arauto do Futuro

Outros artigos Star Viewer já traduzidos:

https://arautodofuturo.wordpress.com/astronomia/misterios-da-astrofisica/

Anúncios

~ por arauto do futuro em junho 17, 2011 sexta-feira.

2 Respostas to “MEU SALTO QUÂNTICO”

  1. Acordei bem cedo hoje e pensei que não tinha ninguem com quem falar do que estava se passando comigo,apesar de muito amados, pois não entenderiam. Também nem saberia como falar e me deparo agora com este depoimento/texto,
    e senti como se eu o tivesse escrito, como se tirassem as palavras e tudo mais de mim.
    Obrigado.

  2. eu sinto o mesmo neste momento…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s