O EMBOTAMENTO.

O EMBOTAMENTO.

Parece admirável que as pessoas não se revoltem,

o dinheiro ganho com seu suor e esforço

é corrompido e desviado a fins nada dignos.

Se isso acontecesse de forma direta,

certamente elas se revoltariam

e culpariam as autoridades pela falta de proteção.

No caso, são as próprias autoridades,

feitas obscuros personagens,

que desviam o dinheiro dos impostos

em seus próprios benefícios.

Que o fato seja indireto não o torna menos indigno.

Por que então não há a devida revolta?

Certamente porque nossa humanidade

vive a maior parte do tempo embotada

e no cativeiro de desejos e anseios

que desviam a atenção e a dispersam.

Porque embotada,

nossa humanidade gasta enorme energia

em assuntos sem importância

e se convence de ser extremamente difícil

se concentrar no que realmente tem valor.

.

No meio de um mundo que cada vez mais desacerta o passo e desafina a música, sua alma tem capacidade de fazer ótimas contribuições. Por isso, aproveite bem este período em que o desacerto se acentua.

.

Nada que for feito de forma precipitada poderá trazer bons resultados. Por isso, se alguém vier a pressionar você para que tome decisões porque haveria pressa nesse sentido, se afaste sumariamente dessa pessoa.

.

Você não deve perder tempo se assustando com as notícias perturbadoras que o mundo produza, você deve fazer o supremo esforço de manter sua mente focada no real e justo progresso que é possível conquistar.

.

A família é um território que oferece a oportunidade de demonstrar nossa humanidade. É o território onde se precisa desenvolver espírito comunitário, colaboração e solidariedade. Afinal, não somos animais.

.

A força que você utilizar para impor sua vontade será a mesma que se voltará contra a sua vontade. Por isso, este momento é próprio para seguir a onda reinante, sem tentar mudar nada, apenas se adequando a ela.

.

Tempo vai, tempo vem, algo permanece sempre igual; as facilidades são tentadoras, porém, enganosas. O que começa doce como o mel acaba se tornando amargo como o fel. Melhor fazer diferente dessa vez, não é?

.

As limitações que acontecem justo no momento em que você esperava estar na crista da onda não são punições, mas as necessárias correções para que você não se esqueça de considerar as necessidades alheias.

.

Certamente, você deve se interessar em atrair pessoas qualificadas. Ou seja, não é importante que você tenha uma lista enorme de pessoas em seus contatos, o que importa é que haja pessoas qualificadas.

.

Importar-se com o futuro material é justo, porém, se isso se converter num exercício de preocupação atormentadora, então tenha certeza que você pôs os pés no caminho errado. Só a alegria trará prosperidade.

.

Respeite os limites impostos pelos riscos, porém, não se detenha. Se tudo se resumisse a se manter dentro dos limites seguros, então nunca haveria progresso e você nunca teria avançado sequer um centímetro.

.

Agora é quando você encontra a oportunidade de impor sua vontade através da preservação do dinamismo. As circunstâncias indicarão que você deva desistir, mas ao contrário dessas, você deve persistir.

.

Neste momento será difícil resistir à tentação de fazer novos projetos e de se entusiasmar com as possibilidades futuras. No entanto, seria melhor você limitar esse entusiasmo e se dedicar ao que está em andamento.

.

.

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.

Anúncios

~ por arauto do futuro em novembro 22, 2011 terça-feira.

3 Respostas to “O EMBOTAMENTO.”

  1. É uma amarração muito bem feita, as pessoas capturadas por necessidades fabricadas e desejos, além de serem obrigadas obviamente à luta diária por recursos que vêm no conta gotas, sendo a única oportunidade de crescimento material disponível aquela que se dá contraíndo dívidas com instituições financeiras especializadas no assunto.

    Quem percebe o esquema precisa urgentemente contactar outros com a mesma percepção e elaborar astutamente outras formas de captação de recursos e outras formas de colaboração, culminando em outros arranjos sociais expressos em comunidades (físicas ou econômicas) auto-sustentáveis, em resumo, que não dependam do esquema de endividamento e predação reinante.

    Todos os ingredientes políticos e econômicos já postos na mesa, podem ser pontualmente utilizados, ou seja, podemos utilizar o sistema onde ele nos interessa, descartando-o sumariamente quando não interessa ou quando promove nossa asfixia.

    Um dado apenas de atenção: todo e qualquer sistema elaborado responde aos parâmetros já incorporados pelos agentes que dele fazem parte. Quero dizer que não adianta construir uma comunidade alternativa, por exemplo, se as pessoas que a compõem estão ainda convencidas e direcionadas pelos ditames que aparentemente desejam abandonar, como o consumo sem lógica, o egocentrismo e a disputa em detrimento da ação colaborativa, que leva em conta as diferenças e qualificações (dons) de cada um, sabendo aproveitá-las.

    Blogs como este aqui, por exemplo, são um bom começo para identificar parceiros de uma ordem colaborativa mais humana e eficaz, além daqueles que conhecemos e estão à vista.

    Sem encarar o desafio da criação de redes produtivas que se formatam dentro de parâmetros mais humanos, sustentáveis e colaborativos, continuaremos à mercê das diversas distorções existentes, cuja única finalidade é nosso aprisionamento.

  2. desde que nasci tenho a cabeça meio embotada….

    eu acho que não sabemos nos educar mutuamente, não vejo ninguém que tenha uma proposta de educação que possa mudar os paradigmas da humanidade.

    educar é punir, é dizer não, é restringir, mentir….

    gerar seres humanos crentes em uma nova possibilidade de humanidade e de consciência é nosso maior desafio.

    naturalmente o homem é guerreiro, desafiador, desbravador, esta é nossa natureza mais eminente… até os monges budistas seguem os mesmos parâmetros

    já houve vários casos de alguns deles se incendiarem em protesto, mas também a pouco tempo os vimos de cacetete na mão brigando pelo Tibet, também vi hoje num jornal local uma mulher de 61 anos se incendiou por ciúmes

    então tudo isso pode apenas ser diferentes graus de loucura, consequencia de um formato de educação equivocado e doentio

    até mesmo os tais “gurus”, já que a noção de que verdade é um conceito filosófico, e por isso relativo, e é unanime dentre aqueles que tiveram rudimentos das ciências humanas ou sociais, mas não é apenas isto que tento incutir, tento também mostrar que o passar do tempo nem sempre se traduz em evolução e que a evolução nem sempre se traduz em melhoramento, e todo este nosso sistema cria está dependência e consequentemente “o embotamento”, é inevitável.

  3. “Afinal, não somos animais”. Desculpe, mas somos animais, sim. Também animais. Tanto é assim que nascemos de uma gestação, produto de um ato sexual.E não é só na família que se deve demonstrar solidariedade e tudo o mais que seja bom. A humanidade toda é uma grande família.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s