2011: O ANO DA INSANIDADE.

2011: O ANO DA INSANIDADE.

E lá se vai embora um ano que não deixa saudades,

tamanha a insanidade que circulou

e ainda circula nos relacionamentos humanos.

Seja pela crise financeira internacional,

seja pela corrupção arraigada e escancarada

no circuito institucional do mundo,

seja pela falta de colaboração e compaixão, enfim,

argumentos não faltam para os humanos desesperarem,

porém, entregar-se ao cinismo

e praticar ativamente atitudes insanas

nunca poderá ser legitimado com quaisquer argumentos,

será sempre uma atitude produzida pelo livre arbítrio.

A cobiça gera a ira,

a ira resulta na destruição até mesmo daquilo que deveria

ser protegido, pois é a própria Vida.

Eis o germe da insanidade,

iludir-se com que destruir os semelhantes seria a salvação.

Quem destrói os semelhantes

acaba inexoravelmente

destruindo a si também..

.

Tratar os assuntos empacados com enfado e impaciência não vai ajudar. Pelo contrário, vai atrapalhar e promover que o que provavelmente se solucionaria espontaneamente demore ainda mais para desempacar.

.

Eduque seus sentidos para só perceber o melhor. Isso não é o mesmo que otimismo, que é um esforço mental para maquiar a realidade. Educar os sentidos para perceber o melhor é aceitar que a realidade tem seu lado positivo.

.

Nada será demais nunca, tudo acontecerá na medida em que sua própria e inerente criatividade tenha sido capaz de imaginar. Tirar de cima a responsabilidade sobre os acontecimentos é o mesmo que tentar ser apenas vítima.

.

Um erro nunca será suficiente para se auto-condenar à eterna fogueira da culpa, e isso mesmo que o erro seja grave e consistente. Busque o perdão, mas não o alheio, busque o perdão que você mesmo execute para si.

.

Você deve oferecer ao mundo a mesma medida de graças que tiver recebido através de outras pessoas ou mesmo por meio dos mistérios do destino. Isso estabelecerá equilíbrio, justiça e harmonia em tudo.

.

Ser fiel aos princípios básicos de convivência harmoniosa promove que as pessoas próximas também se comportem assim. Bem, talvez essa afirmação não possa ser comprovada imediatamente, mas a longo prazo é eficiente.

.

Nada deve ser feito nem tampouco decisão alguma deve ser tomada enquanto haja sequer uma ponta de ressentimento na alma. Na hora parecerá justo agir, mas a longo prazo os resultados seriam autodestrutivos.

.

As crises do mundo proveem a oportunidade de rever seus passos e se reinventar. Por enquanto a onda é resistente a essa necessária reinvenção, mas logo mais se tornará urgente aproveitar devidamente essa oportunidade.

.

O prazer não é uma tentação, é merecimento. Porém, como toda atividade legítima requer adequação ao tempo e lugar, você não deve atropelar as circunstâncias para fazer valer seu merecimento, deve esperar sua vez.

.

Você não precisa recorrer a truques ou armadilhas para garantir que as coisas aconteçam de acordo com seus anseios. Melhor abster-se dessas estratégias, que só complicariam e, talvez, até colocariam em risco o processo todo.

.

Às vezes, a mais perfeita manifestação de amor se transmite através do rigor. Essa atitude não será popular nem tampouco se encaixará nos padrões esperados do amor, mas a longo prazo receberá a devida gratidão.

.

O bom senso manda que todo passo seja dado com plena certeza da segurança envolvida e se precavendo contra possíveis riscos. Porém, a realidade é distante do bom senso, precisa que você aja desmedidamente e com coragem.

.

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.

Anúncios

~ por arauto do futuro em dezembro 12, 2011 segunda-feira.

4 Respostas to “2011: O ANO DA INSANIDADE.”

  1. Creo que ya estas en la hora de los verdaderos cambios de consciencia

  2. Los verdaderos cambios tanto fisicos como espirituales estan llegando

  3. Este ano foi uma ótima oportunidade – para alguns – de verificarem na íntegra o retorno imediato de suas próprias emanações, agregadas, obviamente, às emanações semelhantes perpetuadas por outros humanos.

    Foi um ano bom pra revisitar as próprias misérias e percebê-las como são: miseráveis!

    Mas a alma cansa destas coisas e vai busca refrigério nas válidas. Ou faz isso, ou desespera.

    2112 não será diferente, nesta questão do eterno retorno, da colheita inevitável ao plantio efetuado com palavras, atos, sentimentos e pensamentos, todos perfeitamente audíveis pelos planos da natureza que, aliás, costuma atender-nos em nossas melhores e também piores expectativas, ao contrário do que se pensa.

  4. Para 2112, um feliz e próspero ano à todos. Vou disponibilizar um guia efetivo pra que assim o seja. Ele não é novo, mas costuma ser eficiente:

    Versos de Ouro de Pitágoras:

    01. Honra em primeiro lugar os deuses imortais, como manda a lei.
    02. A seguir, reverencia o juramento que fizeste.
    03. Depois os heróis ilustres, cheios de bondade e luz.
    04. Homenageia, então, os espíritos terrestres e manifesta por eles o devido respeito.
    05. Honra em seguida a teus pais, e a todos os membros da tua família.
    06. Entre os outros, escolhe como amigo o mais sábio e virtuoso.
    07. Aproveita seus discursos suaves, e aprende com os atos dele que são úteis e virtuosos.
    08. Mas não afasta teu amigo por um pequeno erro.
    09. Porque o poder é limitado pela necessidade.
    10. Leva bem a sério o seguinte: Deves enfrentar e vencer as paixões.
    11. Primeiro a gula, depois a preguiça, a luxúria, e a raiva.
    12. Não faz junto com outros, nem sozinho, o que te dá vergonha.
    13. E, sobretudo, respeita a ti mesmo.
    14. Pratica a justiça com teus atos e com tuas palavras.
    15. E estabelece o hábito de nunca agir impensadamente.
    16. Mas lembra sempre um fato, o de que a morte virá a todos.
    17. E que as coisas boas do mundo são incertas, e assim como podem ser conquistadas, podem ser perdidas.
    18. Suporta com paciência e sem murmúrio a tua parte, seja qual for.
    19. Dos sofrimentos que o destino determinado pelos deuses lança sobre os seres humanos.
    20. Mas esforça-te por aliviar a tua dor no que for possível.
    21. E lembra que o destino não manda muitas desgraças aos bons.
    22. O que as pessoas pensam e dizem varia muito; agora é algo bom, em seguida é algo mau.
    23. Portanto, não aceita cegamente o que ouves, nem o rejeita de modo precipitado.
    24. Mas se forem ditas falsidades, retrocede suavemente e arma-te de paciência.

    25. Cumpre fielmente, em todas as ocasiões, o que te digo agora.
    26. Não deixa que ninguém, com palavras ou atos,
    27. Te leve a fazer ou dizer o que não é melhor para ti.
    28. Pensa e delibera antes de agir, para que não cometas ações tolas.
    29. Porque é próprio de um homem miserável agir e falar impensadamente.
    30. Mas faze aquilo que não te trará aflições mais tarde, e que não te causará arrependimento.
    31. Não faze nada que sejas incapaz de entender.
    32. Porém, aprende o que for necessário saber; deste modo, tua vida será feliz.
    33. Não esquece de modo algum a saúde do corpo.
    34. Mas dá a ele alimento com moderação, o exercício necessário e também repouso à tua mente.
    35. O que quero dizer com a palavra moderação é que os extremos devem ser evitados.
    36. Acostuma-te a uma vida decente e pura, sem luxúria.

    37. Evita todas as coisas que causarão inveja.
    38. E não comete exageros. Vive como alguém que sabe o que é honrado e decente.
    39. Não age movido pela cobiça ou avareza. É excelente usar a justa medida em todas estas coisas.
    40. Faze apenas as coisas que não podem ferir-te, e decide antes de fazê-las.
    41. Ao deitares, nunca deixe que o sono se aproxime dos teus olhos cansados,
    42. Enquanto não revisares com a tua consciência mais elevada todas as tuas ações do dia.
    43. Pergunta: “Em que errei? Em que agi corretamente? Que dever deixei de cumprir?”
    44. Recrimina-te pelos teus erros, alegra-te pelos acertos.
    45. Pratica integralmente todas estas recomendações. Medita bem nelas. Tu deves amá-las de todo o coração.
    46. São elas que te colocarão no caminho da Virtude Divina.
    47. Eu o juro por aquele que transmitiu às nossas almas o Quaternário Sagrado.
    48. Aquela fonte da natureza cuja evolução é eterna.

    49. Nunca começa uma tarefa antes de pedir a bênção e a ajuda dos Deuses.
    50. Quando fizeres de tudo isso um hábito,
    51. Conhecerás a natureza dos deuses imortais e dos homens,
    52. Verás até que ponto vai a diversidade entre os seres, e aquilo que os contém, e os mantém em unidade.
    53. Verás então, de acordo com a Justiça, que a substância do Universo é a mesma em todas as coisas.
    54. Deste modo não desejarás o que não deves desejar, e nada neste mundo será desconhecido de ti.
    55. Perceberás também que os homens lançam sobre si mesmos suas próprias desgraças, voluntariamente e por sua livre escolha.
    56. Como são infelizes! Não vêem, nem compreendem que o bem deles está ao seu lado.
    57. Poucos sabem como libertar-se dos seus sofrimentos.
    58. Este é o peso do destino que cega a humanidade.
    59. Os seres humanos andam em círculos, para lá e para cá, com sofrimentos intermináveis,
    60. Porque são acompanhados por uma companheira sombria, a desunião fatal entre eles, que os lança para cima e para baixo sem que percebam.
    61. Trata, discretamente, de nunca despertar desarmonia, mas foge dela!
    62. Oh Deus nosso Pai, livra a todos eles de sofrimentos tão grandes.
    63. Mostrando a cada um o Espírito que é seu guia.
    64. Porém, tu não deves ter medo, porque os homens pertencem a uma raça divina.
    65. E a natureza sagrada tudo revelará e mostrará a eles.
    66. Se ela comunicar a ti os teus segredos, colocarás em prática com facilidade todas as coisas que te recomendo.
    67. E ao curar a tua alma a libertarás de todos estes males e sofrimentos.
    68. Mas evita as comidas pouco recomendáveis para a purificação e a libertação da alma.
    69. Avalia bem todas as coisas,
    70. Buscando sempre guiar-te pela compreensão divina que tudo deveria orientar.
    71. Assim, quando abandonares teu corpo físico e te elevares no éter.
    72. Serás imortal e divino, terás a plenitude e não mais morrerás.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s