O PERIGO DA INDOLÊNCIA.

O PERIGO DA INDOLÊNCIA.

Do jeito que o mundo funciona

se desenha um panorama diferente,

quando não oposto,

de como nos foi ensinado que o mesmo mundo funcionaria.

O que deveria ser fica relegado

à prateleira das eternas discussões morais e éticas

enquanto cotidianamente o mundo

está nas mãos de seres inescrupulosos e ignorantes,

mas espertos o suficiente para se apoiarem entre si

e formarem verdadeiras quadrilhas internacionais

que desfalcam o povo e o entregam à miséria

objetiva e subjetiva.

Devemos, por isso, estar sempre preparados

para defender a vitalidade de nossa abençoada liberdade,

especialmente no tempo atual,

em que pela indolência com que se trata

esse panorama sinistro do mundo

se flerta também com déspotas e sistemas autoritários,

pois esses sempre chegam em nome de fazer por nós

o que nós mesmos deveríamos fazer.

.

A curiosidade é necessária, sem essa o intelecto deixaria de buscar informações para se enriquecer. Porém, além da curiosidade há algo que se chama discrição, mais necessária ainda quando o assunto em questão é a vida alheia.

.

As discussões não devem se transformar num exercício cotidiano, pois dessa forma perderiam sua validade e serventia. As discussões só são necessárias para se colocar em marcha a dose de necessária criatividade.

.

A brutalidade alheia merece respostas racionais e não reações do mesmo nível. Essa será uma forma mais árdua de anular a situação, mas a única capaz de conduzir tudo a um patamar que se aproxime mais da humanidade.

.

Para você se livrar desse nervosismo que se tornou constante nas últimas semanas, será sábio pensar menos em si e mais nas pessoas próximas, tentando ajudá-las e facilitar-lhes a vida no que for possível a você.

.

A telepatia será moeda corrente dos relacionamentos humanos num futuro nada distante. Para isso, a mente da humanidade terá de ser purificada, pois que valor haveria em saber das tolices que as pessoas pensam?

.

Pequenas coisas podem detonar grandes brigas quando as pessoas estão dispostas a isso. Nesses casos as pessoas brigam porque desejam fazê-lo, independente de a realidade lhes fornecer verdadeiro argumento para isso.

.

Fale pouco e faça muito, este será o antídoto contra as possíveis confusões produzidas pelas pessoas que costumam dar o dito pelo feito, fazendo promessas a todo vapor, mas na prática sempre deixando a desejar.

.

Quanto mais você se queixar de tudo que não tolera, mais sua alma se verá amarrada a essas condições. Ignore, trate os acontecimentos e pessoas que sejam intoleráveis com divina indiferença. Transcenda.

.

Há lugares e pessoas que são muito familiares. Às vezes esse sentimento ocorre espontaneamente em lugares ou na presença de pessoas que você desconhecia. Esse sentimento é bom, faz a alma se sentir acompanhada.

.

Ser humano não se dobra às circunstâncias, em algum momento comprova que pode usar a força de vontade para ser mais do que essas. Porém, nem sempre isso será feito de forma atinada nem tampouco garantirá sucesso.

.

Você não deve renunciar aos seus desejos nem sacrificá-los em nome de beneficiar pessoas que não mereçam tal atitude. A boa vontade de ajudar as pessoas não pode ser confundida com entregar pérolas aos porcos.

.

É propício ser útil e prestar ajuda, mas fazendo isso em nome de dar o exemplo de como se colabora para que tudo seja mais fácil para todo mundo. Sem isso, você corre o risco de sua alma ser explorada.

.

.

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.

Anúncios

~ por arauto do futuro em janeiro 5, 2012 quinta-feira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s