2011: O ANO DA INSANIDADE.

•dezembro 12, 2011 segunda-feira • 4 Comentários

2011: O ANO DA INSANIDADE.

E lá se vai embora um ano que não deixa saudades,

tamanha a insanidade que circulou

e ainda circula nos relacionamentos humanos.

Seja pela crise financeira internacional,

seja pela corrupção arraigada e escancarada

no circuito institucional do mundo,

seja pela falta de colaboração e compaixão, enfim,

argumentos não faltam para os humanos desesperarem,

porém, entregar-se ao cinismo

e praticar ativamente atitudes insanas

nunca poderá ser legitimado com quaisquer argumentos,

será sempre uma atitude produzida pelo livre arbítrio.

A cobiça gera a ira,

a ira resulta na destruição até mesmo daquilo que deveria

ser protegido, pois é a própria Vida.

Eis o germe da insanidade,

iludir-se com que destruir os semelhantes seria a salvação.

Quem destrói os semelhantes

acaba inexoravelmente

destruindo a si também..

.

Tratar os assuntos empacados com enfado e impaciência não vai ajudar. Pelo contrário, vai atrapalhar e promover que o que provavelmente se solucionaria espontaneamente demore ainda mais para desempacar.

.

Eduque seus sentidos para só perceber o melhor. Isso não é o mesmo que otimismo, que é um esforço mental para maquiar a realidade. Educar os sentidos para perceber o melhor é aceitar que a realidade tem seu lado positivo.

.

Nada será demais nunca, tudo acontecerá na medida em que sua própria e inerente criatividade tenha sido capaz de imaginar. Tirar de cima a responsabilidade sobre os acontecimentos é o mesmo que tentar ser apenas vítima.

.

Um erro nunca será suficiente para se auto-condenar à eterna fogueira da culpa, e isso mesmo que o erro seja grave e consistente. Busque o perdão, mas não o alheio, busque o perdão que você mesmo execute para si.

.

Você deve oferecer ao mundo a mesma medida de graças que tiver recebido através de outras pessoas ou mesmo por meio dos mistérios do destino. Isso estabelecerá equilíbrio, justiça e harmonia em tudo.

.

Ser fiel aos princípios básicos de convivência harmoniosa promove que as pessoas próximas também se comportem assim. Bem, talvez essa afirmação não possa ser comprovada imediatamente, mas a longo prazo é eficiente.

.

Nada deve ser feito nem tampouco decisão alguma deve ser tomada enquanto haja sequer uma ponta de ressentimento na alma. Na hora parecerá justo agir, mas a longo prazo os resultados seriam autodestrutivos.

.

As crises do mundo proveem a oportunidade de rever seus passos e se reinventar. Por enquanto a onda é resistente a essa necessária reinvenção, mas logo mais se tornará urgente aproveitar devidamente essa oportunidade.

.

O prazer não é uma tentação, é merecimento. Porém, como toda atividade legítima requer adequação ao tempo e lugar, você não deve atropelar as circunstâncias para fazer valer seu merecimento, deve esperar sua vez.

.

Você não precisa recorrer a truques ou armadilhas para garantir que as coisas aconteçam de acordo com seus anseios. Melhor abster-se dessas estratégias, que só complicariam e, talvez, até colocariam em risco o processo todo.

.

Às vezes, a mais perfeita manifestação de amor se transmite através do rigor. Essa atitude não será popular nem tampouco se encaixará nos padrões esperados do amor, mas a longo prazo receberá a devida gratidão.

.

O bom senso manda que todo passo seja dado com plena certeza da segurança envolvida e se precavendo contra possíveis riscos. Porém, a realidade é distante do bom senso, precisa que você aja desmedidamente e com coragem.

.

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.

A PERCEPÇÃO DO TEMPO

•dezembro 11, 2011 domingo • 1 Comentário

 A  PERCEPÇÃO DO TEMPO.

Sim, as festas de fim de ano estão novamente aí,

confirmando essa estranha sensação

de que o tempo anda passando

mais rapidamente que o habitual.

Muita gente ainda não se recuperou das festas do ano passado

e já precisa se organizar para as atuais.

Certamente o tempo não passa mais rápido,

é a percepção da realidade que mudou

e por isso nos parece o que parece.

O excesso de acontecimentos visíveis,

mas principalmente os invisíveis, subjetivos,

torna a alma de nossa humanidade congestionada,

sem plena capacidade de compreender o que acontece,

já que não digere bem as circunstâncias

e nem percebe as tendências.

Ou talvez porque prefira não aceitar as tendências que percebe,

já que desenham um futuro no qual

nada do que foi até aqui se repetirá e, como sempre,

o desconhecido provoca aquele temor atávico.

.

O espírito de competição é nocivo aos relacionamentos. O futuro não depende mais de competição, nossa humanidade se distanciou o suficiente do mundo animal para inventar uma civilização baseada na colaboração.

.

Você não precisa que outras pessoas apontem o dedo acusador em sua direção e acusem os erros que tiver provocado. Sua própria alma se encarregará disso e será tormento suficiente para motivar uma atitude reparadora.

.

A intuição sempre se confundirá com a perspectiva de confiar em qualquer coisa que passar pela cabeça. Porém, uma forma de distinguir a intuição sem lugar a dúvida é que essa sempre conduzirá a tomar atitudes dignas

.

Os prazeres são tentadores, os deveres são enfadonhos; assim é a regra geral de nossa humanidade. Contudo, se você fizer o que você gosta os deveres serão tentadores enquanto os prazeres serão motivo de dispersão.

.

A insegurança provoca acidentes e motiva respostas agressivas completamente desproporcionais ao estímulo que as fez surgir. A insegurança é um estado de ânimo que ninguém assume, mas todos experimentam.

.

Prefira a simplicidade. Neste momento haverá vários assuntos que poderiam ser encarados através de argumentações complexas, pois pareceria sensato fazer assim. Porém, isso só conduziria a nada. Prefira a simplicidade.

.

Solte todas as amarras e perdoe sua própria alma pelos eventuais erros cometidos. Assim, com a alma livre de penúrias desnecessárias, inicie uma nova etapa de desenvolvimento. Livre para começar de novo.

.

Nada será demais, nunca! Se algumas situações parecerem demais para você administrá-las, pense logo que se você não pudesse encará-las nem sequer teriam ficado em seu caminho, nem tampouco você estaria aqui lendo estas linhas.

.

Manifeste a verdade, mas só se isso for motivo de suavidade e equilíbrio. Nenhuma verdade que tenha de ser expressa através de atitudes agressivas serviria ao propósito inerente de toda verdade, a libertação.

.

Tenha compaixão pela sua própria alma, não se estenda demais no exercício de ficar se culpando por ter errado nisso ou naquilo. Os erros se consertam e fim da história, ao passo que a culpa propõe tormento eterno.

.

Sempre haverá alguém por aí tentando inferiorizar você. Normalmente, por trás dessas atitudes de suposta superioridade, intelectual ou física, sempre se esconderão almas temerosas e cheias de moralismos.

.

A desconfiança é moeda corrente dos relacionamentos sociais, mas isso é amostra da falta de saúde de nossa civilização. Só através da confiança é que as pessoas podem ter mínima segurança de bem-estar e prosperidade.

.

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.

ECLIPSE DE LUA.

•dezembro 10, 2011 sábado • Deixe um comentário

ECLIPSE DE LUA.

Data Estelar: Lua Cheia de Gêmeos é eclipsada.

Antigamente os eclipses vinham rodeados de profecias sombrias

e vistos como sintomas de os Deuses

não estarem satisfeitos com a humanidade.

Em parte essas histórias se devem

 à sinistra casta de sacerdotes astrólogos da Babilônia que,

 conhecedores das datas dos eclipses,

encenavam coreografias mediante as quais faziam parecer

que eram eles os produtores dos eclipses,

o que provocava grande assombro e consequente temor por esses sacerdotes.

 Certamente, grande parte do ódio que a Astrologia

 causa até hoje se deve a essa infame história.

 Os eclipses não são provocados pelos astrólogos

nem são sintomas do desagrado divino, porém,

 a coincidência da sombra estranha que o atual projetará

sobre a Europa e América do Norte na data de hoje

 não deverá passar despercebida às mentes abertas e receptivas da humanidade.

 

.

É necessário informar devidamente as pessoas das quais você espera colaboração, elas podem eventualmente estar ocupadas o suficiente para não perceber sua necessidade. Evite esperar que elas adivinhem algo.

.

A fórmula da liberdade não se faz através de desejos, porque esses nada têm de libertadores. Pelo contrário, todo desejo é um déspota preparado para escravizar sua alma sem piedade, cativando-a para sempre.

.

Tudo está disponível, você não precisa esperar novos acontecimentos ou desejar ingredientes diversos, tudo que você precisa já aconteceu. Agora só falta você combinar tudo nas medidas certas para o equilíbrio.

.

Os relacionamentos mais habituais são os que acabam sendo desvalorizados ao longo do tempo. Contudo, é no círculo desses relacionamentos habituais que você encontraria a satisfação que por enquanto busca longe.

.

Parece que o dever estará sempre na margem oposta do prazer, mas isso só é assim porque nossa humanidade se convence teoricamente disso. Na prática, você pode obter imenso prazer cumprindo os deveres.

.

Algumas situações podem e devem ser compartilhadas enquanto outras merecem ser mantidas em segredo e nunca ser reveladas. Acontece que se você revelasse alguma dessas questões provavelmente perderia o prazer delas.

.

Que haja muitas pessoas posicionadas como objetos que podem ser comprados e vendidos não significa que na prática o dinheiro seja mais importante do que o cultivo de bons relacionamentos. A verdade sempre prevalece.

.

Só a tensão é visível e manifesta, mas suas razões permanecem ocultas. Suspeite que a verdadeira origem dessa tensão se encontre nos assuntos que deveriam ter sido processados na hora em que surgiram, mas foram protelados.

.

A verdadeira natureza dos recursos materiais se manifesta através do fluxo constante. Esse dinamismo é o que de melhor os recursos materiais oferecem. Por isso, gastar ou não gastar não deveria ser um dilema.

.

Ignore as preocupações de ordem material, em vez de debruçar-se sobre elas ou de permitir que essas alimentem a infinita imaginação, dessa vez trate-as com divina indiferença. Isso trará bons resultados. Experimente.

.

As pessoas que só têm certezas deixaram de aprender e não se aventuram mais na viagem imprevisível do conhecimento. A mente delas começa, assim, a se atrofiar irreversivelmente, limitadas pelos muros de suas certezas.

.

Antes de continuar em frente, procure deixar as coisas bem explicadas para o maior número de pessoas envolvidas em seus projetos. A insegurança que a falta de informações provoca vai perturbar você no futuro.

 

 

.

 

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.

HUMANIDADE QUE OPINA.

•dezembro 9, 2011 sexta-feira • Deixe um comentário

HUMANIDADE QUE OPINA.

Nesta Lua Cheia

não somente os peixes morrerão pela boca,

mas também todos os humanos sucumbirão

sob o peso de suas opiniões levianas travestidas de perícia.

Hoje em dia, com a oferta global

de meios de comunicação imediatos,

os humanos opinam compulsivamente e de forma indiscriminada.

Há algo virtuoso por trás disso,

que é a inerente natureza informativa

que faz as pessoas se comunicarem entre si

e prestarem ajuda às outras mediante opiniões e sugestões.

Porém, há algo viciado em andamento também,

que é o impulso de julgar e condenar os semelhantes

sem nem sequer se informar a respeito

da verdadeira situação em andamento.

Assim acontecem os linchamentos morais, fáceis de iniciar,

mas impossíveis de deter

e que produzem danos irreversíveis nas eventuais vítimas.

.

Esta parte do caminho se tornou sofisticada e complexa, porque sua alma descobriu que para satisfazer o anseio depende da ajuda de outras pessoas, as quais ainda não foram informadas dessa necessidade.

.

Se você se convenceu de que a realização de tal ou qual desejo seria libertadora, repense. Na prática, se você inicia um caminho de suposta libertação com a alma atrelada a um desejo, algo não combina bem nessa fórmula.

.

O desejado equilíbrio não depende mais de circunstâncias ou ingredientes, tudo está à postos e disponível. A coisa depende muito mais de seu empenho de combinar tudo dentro das proporções que resultariam em equilíbrio.

.

Você não precisa ir longe para encontrar satisfação, essa se encontra disponível e evidente no seu círculo mais íntimo de relacionamentos, aquele que de tão habitual se tornou despercebido também.

.

Melhor você se dedicar a tudo que normalmente causaria enfado, já que não seria do seu agrado. Acontece que neste momento o que está em jogo não é a questão de agradar ou não, mas a de cumprir as tarefas necessárias.

.

Há um certo algo a mais nos prazeres que se desenvolvam discretamente, sem chamar a atenção e que talvez tenham algo de proibido em suas entranhas. Será o perigo? Será pelos pudores envolvidos?

.

Bons relacionamentos são mais valiosos do que todos os recursos materiais que você imaginar. Quando as pessoas invertem essa lei, no fundo consideram que as pessoas são objetos que podem ser comprados e vendidos. .

.

A tensão nos relacionamentos é produto de questões que não foram processadas no momento em que surgiram. Por isso agora surgem com força total, mas cobertas por um manto de invisibilidade. Só resta a tensão.

.

A atual contenção de gastos só significar uma coisa, no futuro o gasto será maior. O melhor estado para os recursos materiais é seu constante fluxo, esse é o melhor destino, pois responde a sua inerente natureza.

.

Os recursos materiais não devem nunca se tornar objeto de preocupação, quanto menos de isso acontecer de forma habitual. Os recursos materiais tratados com excessiva preocupação acabam desaparecendo.

.

O conhecimento é essencial, mas é impossível conquistá-lo sem a alma ter pureza suficiente para se posicionar na simples vontade de aprender. Por isso, de tempos em tempos é propício derrubar todas as certezas.

.

Há muita coisa que merece ser conversada para que não fique lugar a nenhuma dúvida, que com o tempo se transformaria em objeto de conflito. O momento para desenvolver essas conversas é agora mesmo. Aproveite.

.

.

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.

 

A PROXIMIDADE DA LUA CHEIA.

•dezembro 8, 2011 quinta-feira • Deixe um comentário

A PROXIMIDADE DA LUA CHEIA.

Todo mês a mesma coisa!

Nos dias que antecedem à Lua Cheia a tensão aumenta,

é como se a humanidade inteira, independente de sexo,

sofresse de TPM.

Considerando que a selvageria da semana passada

ainda reverbera com bastante firmeza,

e se agrega a ela a tensão da Lua Cheia atual,

então que se preparem para trabalhar redobrado

os plantonistas de hospitais e delegacias!

O dia chegará em que os veículos

mental, emocional e físico de nossa humanidade

serão mais transparentes e a Lua Cheia,

em vez de provocar insanidade,

revelará o que de mais sublime

nossa espécie seja capaz de manifestar.

Por enquanto, a aproximação do Divino resulta em insanidade,

e isso é resultado desses nossos veículos de expressão

estarem manchados e obscuros,

densos como o Inferno em vez de límpidos como o Céu.

.

Nem sempre as palavras verdadeiramente amigas virão da boca daqueles que sua alma chama por esse nome. Às vezes a palavra amiga que é necessária em determinado momento provirá da boca de alguém desconhecido.

.

Todo desejo é urgente pela sua própria natureza, mas acontece que a maturidade ensina a perceber que nem tudo que é desejável é possível realizar imediatamente. Às vezes é necessário esperar muito pela realização..

.

Quanto mais atenção você prestar aos assuntos que preocupam, mais nutridos esses ficarão. Este é o momento de você desintegrar essas preocupações tornando-as irrelevantes. Na prática, isso significa ignorá-las.

.

O excesso de perspectivas será desconcertante, já que tentará sua alma a perder a concentração nos assuntos que estão em andamento para ficar imaginando o que poderia ser se acontecesse isso ou aquilo. Resista.

.

A mentira serve para garantir satisfações particulares e colocar intenções ocultas na prática. Porém, o que acontece se alguém desvendar a mentira? Todo o castelo da ilusão virá abaixo e você ficará a ver navios.

.

A imaginação sempre será muito mais satisfatória do que a realidade concreta que constantemente requer sua atenção e empenho. Porém, ficar só na imaginação logo resultaria em você se decepcionar com ela. .

.

Para conseguir se concentrar melhor nas idéias verdadeiramente importantes, você pode organizar os pequenos assuntos relativos ao cotidiano. Isso parece pouco, mas é um ponto de apoio para a concentração.

.

As pessoas não têm obrigação de adivinhar suas verdadeiras intenções. Por isso, se quiser mesmo ver algo acontecendo, então manifeste claramente suas intenções, para que não fique margem alguma de dúvida.

.

Aceite o grau de imprevisibilidade que todas as pessoa têm, porque a regra do jogo no mundo humano se chama livre arbítrio, o que torna tudo sujeito a mudanças imprevisíveis. Você também é assim, ou não?

.

O que parece favorável pode acabar não sendo tanto assim. Neste momento será necessário redobrar a atenção para não se deixar seduzir por aparentes facilidades que depois mostrariam sua verdadeira cara. Observe melhor.

.

Há um momento em que a paciência acaba e que nunca adota uma aparência sensata. Porém, pode ser que os resultados obtidos por perder a paciência e explodir sejam benéficos, já que conduziriam tudo por um rumo melhor.

.

Melhor não tentar conter as coisas, mas permitir que essas se excedam e ultrapassem todos os limites da sensatez. Só assim será possível perceber claramente a verdadeira natureza de todas as pessoas envolvidas.

.

.

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.

COMPLICADORES E FACILITADORES.

•dezembro 7, 2011 quarta-feira • Deixe um comentário

COMPLICADORES

E FACILITADORES.

A idéia que fazemos do Altíssimo

e todas as manifestações religiosas da civilização

se encontram disponíveis como meios de orientação

na complexa e misteriosa experiência de Vida.

Porém, em última instância não nos salvará

gritar aos Deuses em busca de ajuda,

porque o labirinto em que nossa humanidade se encontra cativa

foi inventado por nós mesmos,

é o produto de todos os passos que demos ao longo de milênios

e, por isso, teremos de ser nós mesmos,

pela nossa própria vontade, empenho e inteligência

os provocadores da libertação.

Nossos problemas são nossos filhos,

não seria sábio abandoná-los porque nos perturbam,

somos responsáveis por libertá-los de nós mesmos,

educá-los para que sirvam ao mundo

e não para que agreguem mais violência e ignorância.

Somos, na prática, os complicadores e os facilitadores.

.

As pessoas mais familiares nem sempre serão as verdadeiras amigas, pois os hábitos e a convivência podem tornar as pessoas distantes, estranhas até. Verdadeiros amigos podem ser os desconhecidos também.

.

Tudo é desejável, mas nem tudo é possível realizar. Procure assumir logo esse paradoxo e lidar com ele da forma mais sábia possível, pois não seria propício você forçar as coisas para realizar o que deseja.

.

A tendência à dispersão é forte nestes dias, mas você não deve se preocupar exageradamente com ela, tentando anulá-la com toda sua força, pois provavelmente isso a fortaleceria em vez de enfraquecê-la. Ignore-a.

.

Neste caso a pressa não é inimiga da perfeição, apenas vai tornar impossível o que teria parecido fácil. Nada de pressa então! Nada de se precipitar na direção de seu desejo de satisfação! Melhor protelar!

.

Ocultar suas verdadeiras intenções não tem nada demais, porém, você não deve iludir-se tentando se convencer de que as pessoas não perceberão as intenções ocultas. Tudo é muito mais transparente do que parece.

.

A mente fica propondo situações imaginárias que são verdadeiramente satisfatórias, mas que por ora não passam de imaginações. Enquanto isso, inúmeras tarefas continuam requerendo sua atenção imediata.

.

Melhor dedicar um bom tempo à organização ainda que você ache chato demais esse exercício. O tempo das idéias estará sempre disponível, porém, pensando muito e fazendo pouco o destino será a decepção.

.

A telepatia ainda não é uma função desenvolvida amplamente na espécie humana; é apenas um rudimento, um instrumento que no futuro será disponível a todos e que erradicará para sempre esse vício que chamamos de mentira.

.

Quando o que está em jogo são pessoas, não se pode pretender pisar em terreno seguro, pois mesmo que as envolvidas sejam pessoas honestas, coisas podem acontecer a elas que as façam mudar de idéia e perspectiva.

.

Melhor andar devagar e com cautela! Aparentemente haveria circunstâncias favoráveis para pisar no acelerador e agir com rapidez, porém, será sábio observar melhor essas circunstâncias que parecem favoráveis.

.

A paciência acaba em algum momento, o qual será sempre imprevisível. Às vezes a paciência acaba porque acaba e só isso, não há como encontrar razões para explicar esse fugaz momento que muda o curso das coisas.

.

As idéias não são de ninguém, mas a autoria do trabalho para realizá-las pode e deve ser reclamada. Não deixe por menos, reclame a autoria e cobre pelos direitos de tudo que você tiver realizado com seu próprio esforço.

.

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.

A SUBJETIVIDADE.

•dezembro 6, 2011 terça-feira • Deixe um comentário

A SUBJETIVIDADE.

 Lua será Vazia das 9h14 até 12h36, horário de verão de Brasília.

Ao contemplarmos a selvageria

que nossa humanidade é capaz de perpetrar

nos revoltamos e espontaneamente desprezamos

a espécie humana,

mas ao fazê-lo desprezamos a nós mesmos também.

Que vantagem haveria nisso?

Se um grave defeito precisa ser corrigido,

em primeiro lugar se deve assumir a existência desse defeito,

não como algo desvinculado de nossas presenças,

culpando o mundo pela existência,

mas como uma unha encarnada no próprio ser.

O mundo não se limita à experiência física,

há todo um Universo invisível

no qual navegamos a maior parte do tempo

e que não estabelece limites e distinções objetivas,

é o mundo subjetivo.

Quem não considera a subjetividade tão real

quanto a objetividade vive desorientado.

.

Normalmente a repetição dos hábitos significa segurança e proteção. Porém, como resultado do enraizamento dessas sensações pode acontecer de você não prestar a devida atenção, dando lugar a pequenas contrariedades.

.

Questione suas certezas. Pode ser que essas tenham perdido a validade e como você continua se norteando por elas acabará se perdendo também. Questione suas certezas nem que for para comprovar que continuam vigentes.

.

Experimentar certeza e segurança será sempre muito bom, a alma consegue manifestar-se com mais desenvoltura assim. Porém, excesso de certeza e segurança pode conduzir ao cometimento de atos imprudentes. Um paradoxo.

.

Parece, mas o momento de ir em frente ainda não chegou. As aparências enganam, sua alma sensata sabe bem disso, porém, como é motivada por uma vontade louca de seguir em frente corre o risco de agir insensatamente.

.

A quietude parece boa, mas com tanta coisa para fazer não deve ser esse o melhor estado possível, não é? Melhor você renunciar voluntariamente à quietude, antes que as atividades se adiantem e renunciem de você.

.

Ainda não é oportuno compartilhar abertamente suas idéias, a despeito de que, talvez, as pessoas certas estejam reunidas. Uma coisa é estar com as pessoas certas, outra diferente é o momento ser oportuno.

.

Na hora de encontrar a oportunidade de satisfazer algum desejo em particular a alma não se detém a pensar sobre as consequências ou o esforço que terá de ser feito depois para preservar a satisfação.

.

Prefira a solidão, pois neste momento há uma onda desorientada circulando por aí e mesmo que se rodeie de pessoas sensatas, elas podem ser afetadas por essa onda e você pode acabar recebendo um pouco disso também.

.

Ajudar e prestar serviço são atividades nobres, mas se você as oferecer às pessoas erradas toda a nobreza iria pelo ralo. É importante ajudar, porém, mais importante ainda é ajudar a quem realmente o merecer.

.

As limitações são constrangedoras, mas neste momento seria melhor respeitá-las em vez de arremeter contra elas tentando superá-las. Esperar um pouquinho mais não vai atormentar você; só a ansiedade atormenta.

.

Sustente sua própria opinião, principalmente se para isso você tiver de contrariar alguém. Este não é um momento propício para você seguir as orientações alheias, nem sequer as que neste momento você está lendo.

.

Você não vai perder tempo por esperar, muito pelo contrário. O tempo que parece perdido por você não poder ou não querer agir será ganho depois, quando for possível empreender a ação de forma mais organizada.

.

.

Fonte: Quiroga.

.

Acompanhe Quiroga diretamente em seu blog  Boletins  Sincronia.

.