Balanço Blecaute Brasil 2009

***

Balanço Blecaute Brasil 2009 .

Apagão 2009

"BBB2009" Balanço Blecaute Brasil 2009

Notas e Informações recolhidas na internet.

O INPE, em seu boletim Nº 343 – 11/11/2009 informa que:

INPE indica que a chance de raio ter

causado blecaute é pequena

Análise feita pelos técnicos do Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espacias (INPE), utilizando um sistema único no país, desenvolvido após o apagão de 1999, indica que as chances de um raio ter sido a causa do apagão são mínimas. Embora houvesse uma tempestade na região próxima a Itabera no sul de São Paulo com atividade de descargas no horário do apagão, as descargas mais próximas do sistema elétrico estavam a cerca de 30 km da subestação de Itabera e a cerca de 10 km de uma das quatros linhas de Furnas de 750 kV e cerca de 2 km de uma das outra linhas de 600 kV, que saem de Itaipu em direção a São Paulo. Além disso, a baixa intensidade da descarga registrada (menor que 20 kA) não seria capaz de produzir um desligamento da linha, mesmo que incidisse diretamente sobre ela, como também confirma a Rede Brasileira de Detecção de Descargas (BrasilDat), que estava no momento do apagão operando com ótimo desempenho. Em geral, apenas descargas com intensidade superiores a 100 kA, atingindo diretamente uma linha, podem causar um desligamento de linhas de transmissão operando com tensões tão elevadas como as linhas de Itaipu (duas de 600 kV e duas de 750 kV).

Fonte: ELAT

Portal ELAT – Descargas Atmosféricas – tempo real

http://www.inpe.br/webelat/homepage/

Mais:

  • Sistema brasileiro de detecção de raios é o terceiro do mundo: O sistema nacional de detecção de raios é o terceiro maior do mundo, depois dos Estados Unidos e do Canadá. Os dados colhidos em campo por essa rede, que tem 53 sensores, é que derrubaram a tese do governo de que foi uma descarga elétrica, ou três, que causou o apagão na noite da terça-feira (10).
  • A rede foi construída após o apagão de 1999, a pedido do Ministério de Ciência e Tecnologia. Na ocasião, o evento foi atribuído primeiramente a um raio. Depois é que surgiu a informação de que o blecaute foi causado por uma sobrecarga. Continua aqui na fonte.

Nota de repúdio ao

Ministro de Minas e Energia

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

De olho no tempo repudia os ataques feitos pelo leigo, advogado e não engenheiro elétrico, Edson Lobão, tido como Ministro de Minas e Energia, mais um capacho do PT, que em uma infeliz declaração, disse que o renomado pesquisador do INPE, Dr. Osmar Pinto Jr., não poderia fazer declarações sobre a precariedade do sistema energético brasileiro.
O INPE mantém um vasto e inteligente sistema de detecção de descargas atmosféricas em todo o Brasil e mais certo do que nunca, o instituto acertou sim em afirmar de que raios não foram os responsáveis pelo apagão, muito menos vendavais ou chuvas intensas, também testificados pelo SIMEPAR e IPMet.
O Ministro Edson Lobão, na sua categoria infame, deveria calar-se também em admitir para todo o Brasil de que questões atmosféricas provocaram o blecaute.
Afinal de contas, Edson Lobão, além de advogado, é meteorologista também? Tem capacidade para afirmar algo?
Nós do De olho no tempo, que acompanhamos desde o primeiro minuto do apagão, pois em nossa cidade, não houve queda de energia, solidarizamo-nos ao pesquisador Osmar Pinto Jr. e repudiamos o que um arcaíco Ministro brasileiro pensa a respeito da ciência e, principalmente, da meteorologia brasileira.

Fonte: De olho no tempo

Projeto World Zeus

Publicado em: outubro 15, 2007

Sensor detecta raios em até 8 mil quilômetros do local da queda.

O Brasil já conta com um sistema de sensores que medem a incidência de descargas elétricas (raios ) numa distância de até 8 mil quilômetros do local da queda, o que permite a detecção de mais de 80% dos raios que caem em território nacional.

Detecção de raios

O Projeto Word Zeus, que acaba de ganhar o terceiro sensor, instalado em Campo Grande (MS), é o responsável pela coleta desses dados e os disponibiliza gratuitamente via internet e em tempo real. Esses dados são úteis para a meteorologia, a aviação e até a defesa civil.

Continua aqui na fonte

Outra matéria sobre o Projeto Word Zeus aqui no site do governo de São Paulo:

Projeto conta com a colaboração de pesquisador do Instituto de Astronomia, Geografia e Ciências Atmosféricas da USP.

Projeto World Zeus (http://www.zeus.iag.usp.br/)

Blackuot Brasil 2009

pelo mundo:

no Arauto:

 

 

 

Anúncios

~ por arauto do futuro em novembro 14, 2009 sábado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s